sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

LULA ESTÁ IRRITADO COM DECISÃO DA EMBRAER DE DEMITIR 4 MIL EMPREGADOS

"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai chamar diretores da Embraer para uma reunião por causa do anúncio da empresa de que irá demitir quatro mil funcionários, segundo relato de sindicalistas que se reuniram na noite de hoje (19) com Lula, no Palácio do Planalto.
“Ele disse que está indignado com a atitude da empresa que teve no governo Lula uma capitalização importante por meio dos instrumentos que o governo têm. Vai chamar a empresa para conversar, alguns ministros para conversar. Esperamos que tenha reversão nesse processo de demissão”, disse o presidente da Central Única de Trabalhadores (CUT), Artur Henrique.
José Lopez Feijó, membro da executiva da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que também participou da reunião com o presidente da República disse que “o presidente se mostrou absolutamente indignado" e falou que 'é inadmissível que empresas que têm se capitalizado com políticas muitas vezes desenvolvidas pelo governo tomem como primeira medida de dificuldade a atitude de demitir”. De acordo com fontes do Palácio do Planalto, ainda não há data para a reunião com a direção da Embraer."

(Agência Brasil)

VAMOS NÓS - Mas o Lula não pediu ao setor privado que fizesse de tudo para não demitir? O pior é que a Embraer, uma das meninas dos olhos do governo federal, aparece com essa decisão de demitir quatro mil funcionários. Eita, contradição!!

2 comentários:

Paulo disse...

A Embraer,se não me engano,tinha previsão de vender 149 aviões,em 2008.Vendeu 205. Recebeu forte injeção de recursos do BNDES.Como se explica a demissão de 4 mil e 500 chefes de família,apenas como prevenção a crises futuras? Incrível!

Anônimo disse...

Eliomar,

Esse discurso cabe a um sindicalista, mas jamais deveria caber a um presidente! Afinal, pelo que eu saiba, a Embraer não é um orgão público, desses que dispõem de recursos inesgotáveis do contribuinte que permitem empregar irresponsavelmente. Ou até manter concursos, como o governo Lula faz na contramão do bom senso.

A Embraer opera, acima de tudo, no mercado externo e se a crise já se instalou, pedidos são adiados ou cancelados, há necessidade de fazer adequação da mão-de-obra. No mundo inteiro está havendo demissões, sem distinções entre capitalistas, comunistas, ou quaisquer ditaduras vigaristas.

Lula e o PT passaram anos culpando diretamente FHC quando o Brasil enfrentava crises mundiais. Graças a Deus menores que essa, senão ele tinha sido pendurado em praça pública. E em cima da demagogia esperta de que "FHC quebrou o país" nas crises , Lula deitou e rolou dizendo que aqui esta crise não chegaria, depois que era só uma marolinha... Agora, que a coisa está preta e não dá pra enganar como sempre repassando a conta pro FHC, ele está irritado. E usa irresponsavelmente o discurso do sindicalista, escrachando uma empresa que tanto orgulho dá aos brasileiros pra se livrar de pagar o mico de todos verem que, como FHC, ele também "vai quebrar o Brasil". Bem feito!!!

E eu pergunto: por que Lula não valorizou a Embraer quando foi comprar o Aerolulla? Por que ele preferiu confiar num Airbus de uma empresa estrangeira??

Carol