sábado, 7 de fevereiro de 2009

O VICE-PREFEITO, A PREFEITA E O PREGO NA BARRA DE SABÃO

Eis artigo assinado por nosso colaborador, o memorialista Luiz Edgrd Cartaxo de Arruda Júnior. O mote é interessante e vale a pena conferir:

A VICE-PREFEITURA E O DIREITO À PREGUIÇA

"O anarquista cubano Paul Lafargue casou-se com a filha do filósofo alemão Karl Marx escreveu o clássico "O Direito à Preguiça", depois se suicidou. Foi demais o trabalho! Entretanto, com o livro conseguiu seus 15 segundos de fama na glória da eternidade. Ele conseguiu essa imortalidade há quase 2 séculos dividindo as 24 horas do dia em oito horas de sono, oito horas de trabalho e oito horas de lazer.
Importância que só agora principia a firmar-se com a conscientização do ócio no processo civilizatório para o bem-estar do homem na harmonia com o planeta e consigo mesmo.
Tendo por base o justo modelo do anarquista cubano, na divisão do tempo a remuneração de oito mil reais a que faz jus o vice-prefeito de Fortaleza. Segundo sua manifesta vontade, façam as contas: vale menos de um real. O minuto do dia de trabalho. No entanto ele categoricamente assegurar: "Não vou trabalhar um minuto sequer para a Prefeitura". Portanto, o Ministério Público deve ficar atento às suas funções: o salário na Vice-Prefeitura de Fortaleza não pode exceder valor superior a 30 reais/mês, Proclamação feita sem coação, e sim determinação livre espontânea, própria e explicita de Tin Gomes no começo do exercício de vice-prefeito. Vai ver é com esse altruísmo que ele pretende combater a crise financeira mundial!
- Se é assim então, bem-vindo seja. Mas assim também ele esta subestimando uma simples marolinha.
Convicto, o vice justifica: "Vou passar o resto do tempo dedicado à família". "E aos colégios eleitorais de Fortaleza para o interior do Estado". Agradece a felicíssima esposa, filhos e parentes. No entanto, não é de bom-tom transmutar colégios eleitorais de Fortaleza em currais no interior do Estado. É política feudal, do milênio passado, que em prol da cidadania plena, deve ser combatida e extinta. Mesmo porque é notório e sem sombra de duvidas tal práxis é completamente incompatível e antagônica à gestão de Luizianne e Lula na filosofia, política, ideológica e partidária de governar. E sendo assim será combatida por ambos. E provavelmente também pelo governador Cid Gomes.
De um jeito e de outro, franqueza e sinceridade que deve ser acatada, pois é seu direito liquido e certo garantido, respaldado e amparado inclusive pela lei máxima do País, a constituição federal.
No entanto, o obstinado vice-prefeito, inusitado e escatológico, quer mais, alterar a ordem natural das coisas: ao antecipar suas férias ao trabalho! Não é muita ousadia do obstinado? Senão, nesse caso, qual lei o ampara?
Já, no que diz respeito ao número de assessores na vice-prefeitura que ele pretende, sejam 21: na verdade, não podem exceder a quatro. Deve ser lamentável para ele, mas é a dura realidade. A razão se sedimenta quando o vice-prefeito declara: não vou "colocar um prego numa barra de sabão" na administração da prefeitura de Luizianne Lins. Portanto, extrapolando ao maximo são quatro os servidores a serem lotados na vice-prefeitura com Tin Gomes, isso aderindo completamente a política de combate ao desemprego.
Senão vejamos respectivamente: um assessor para segurar a barra de sabão, outro funcionário para pegar o prego e o terceiro servidor para empunhar o martelo. O quarto, entretanto é elemento fundamenta,l com um porém, à significativa ressalva: precisa ser da mais absoluta confiança da prefeita. Para garantir que o prego não penetre na barra de sabão."

7 comentários:

Anônimo disse...

Esse artigo é desrespeitoso e fora de propósito, ainda que engraçado. Fortaleza quer paz.

COMIISSARIO DO SANTO OFICIO disse...

Sr. Edgard Cartaxo Arruda, o senhor tem a coragem de dizer que a práxis do vice-prefeito é notoriamente diferente, incompatível, antagônica com a da Prefeita!!! Está ficando cego, rapaz! O que predomina na administraçao do PT em Fortaleza é o mesmo clientelismo, o mesmo empreguismo de antanho: os eleitores jovens da universidade que votam na prefeita estao todos empregados lá; os petistas da linha da prefeita estao todos lá; o pessoal do PFL, antigo partido da prefeita, está todinho lá. Que faz esse pessoal? Porra nehuma, com licença da palavra. Portanto, todos e todas mamam na mãe-joana o que é o mesmo que mamar nas tetas das contas públicas. Um amigo meu aqui do lado me informa que o sr. também tem um cabidezinho por lá. é verdade? Sr. Edgard, tá pensando que a gente ainda é do tempo que se amarrava cachorro com linguiça, é? Comissario do Santo Oficio.

Anônimo disse...

É por isso que a administração continua nessa politicazinha de futricas, perseguições, disse-me-disse. Essa foi a gestão que mais perseguiu servidores, dizendo que estava aplicando "moralidade". É moral estarmos à mercê de um poder executivo sem comando, manipulado por uns poucos sortudos que recebem as benesses e agem vingativamente contra aqueles que discordam dos métodos repressivos aplicados abusivamente? Que tal que fosse distribuído um questionário aos servidores para perguntar como está o nível de satisfação em relação a seus superiores? Aposto em um nível de insatisfação beirando a 99%.

Anônimo disse...

Desrespeitoso é o contribuinte ter que arcar com toda essa mamata.

Carlos disse...

parabéns cartaxo,

a despeito da sisudez e da falsa moral de alguns comentários, o seu humor foi preciso ao desmascarar a farsa do vice-prefeito eleito de fortaleza.

abçs

Anônimo disse...

O tim está certo. Sabe o que faz. ´`E competente e agrada a todos

Sandro disse...

O Artigo eh excelente e sincero...os opositores ao artigo devem ser beneficiados com essa falacia do Vice-Prefeito! Absurdo é o cidadão(se é que podemos chamar assim) ser eleito e depois dizer q nao vai nem pisar no trabalho e contratar 21 pessoas pra ajudar ele a nao fazer nda...tudo isso pago com nosso $$$ ...isso eh o fim do mundo mesmo...perdeu a noção das coisas