quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

VEREADORES QUE APOIARAM ELPÍDIO SE DIZEM DISCRIMINADOS POR SALMITO


"Discriminados. É assim que estão se sentindo os vereadores que não votaram em Salmito Filho (PT) para a presidência da Câmara. O porta-voz desse desabafo foi o vereador Carlos Mesquita (PMDB), que ontem, em conversa com O POVO, revelou que há um “grande descontentamento” entre os 16 parlamentares que optaram por votar em Elpídio Nogueira (PSB) – seguindo a orientação da prefeita Luizianne Lins (PT) – com relação às decisões que estão sendo tomadas pelo petista. As reclamações se focam principalmente na distribuição dos pequenos cargos administrativos da Casa e das presidências das comissões técnicas. Nessa partilha do poder, apenas os 24 parlamentares que elegeram Salmito Filho estariam sendo beneficiados. Por conta disso, Mesquita afirma que uma harmonia entre os membros da nova legislatura está longe de ser alcançada. “Se houver essa harmonia nos próximos dois meses, nós teremos grandes condições de fazer o melhor por Fortaleza. Se não houver isso, eu acho que nós teremos problemas pra trabalhar aqui”, expõe o peemedebista. Para explicar o nó que até o momento parece difícil de ser desatado, Mesquita compara a estrutura da Câmara com a da Prefeitura de Fortaleza. “Os partidos querem indicar (os secretários das) Regionais e tal. Aqui na Câmara também tem essa disputa. ‘Ah, eu votei no Salmito, então eu queria indicar o chefe da limpeza, o chefe dos recursos humanos, o chefe da licitação’. Então existe essa disputazinha aqui também”, diz. O vereador Leonelzinho Alencar (PTdoB), que também integra o bloco dos descontentes, confirma o comportamento excludente que o presidente da Câmara estaria tendo. Segundo ele, nenhum dos 16 vereadores que votaram em Elpídio está conseguindo dialogar com Salmito. “Depois que ele assumiu a presidência da Câmara, parece que o poder subiu para a cabeça dele”, disse Leonelzinho, ressaltando que, antes das eleições, o petista o tratava muito bem, mesmo sabendo que não teria seu voto. Após a sessão solene de abertura do primeiro período legislativo, a maioria dos vereadores que não votaram em Salmito se reuniu com o coordenador de Articulação Política da Prefeitura, Waldemir Catanho, para tentar achar uma solução. Salmito, ao saber da realização desse encontro, demonstrou bastante descontentamento. “Eu lamento receber essa informação. Acho que isso é ruim para a relação entre os poderes Executivo e Legislativo”. "

(Jornal O POVO)

5 comentários:

Anônimo disse...

Quero cargo tal, e também aquele outro... É uma farra descarada com o dinheiro público, justo quando estamos juntando os trocados pra pagar o IPTU!

Anônimo disse...

Ô turma, hein?

Evilázio Rodrigues. disse...

Esse vereador Carlos Mesquita é um pelego do poder. Quando ele diz que na Câmara se disputa até por cargo como de jardineiro, encarregado de limpeza, vigia é porque é ele quem tem essa prática. Ele fez esse tipo de política na época do prefeito Juracy Magalhaes e faz agora com a administracao Luiziane Lins. Ele votou na eleiçao da Câmara com a bancada da Prefeita, mas o fez nao por convicçao, mas por manter o corredor do clientelismo desobstruído junto ao poder executivo municipal. Logo depois de eleito o presidente Salmito, foi ele quem propôs 15 minutinhos de prazo antes da eleiçao para os demais cargos da Câmara, justamente para tentar compor, em vantagem para ele, com o novo presidente, o qual é visto por ele como um mero distribuidor de premendas e de carguinhos. Evilázio Rodrigues.

Anônimo disse...

Carlos Mesquita, Vá pedir cargo pra Luiziane!!!

Kátia disse...

Olha só o q acontece qdo se tira doce da boca de criança...ela choooooooora!!!!
Eu tenho cargo na prefeitura...sou professora(manhã e tarde) e fiz 2 concursos pra isso!!!
Enqto isso na sala de justiça rsrs os super heróis c seus super poderes distribuem cargos kkkk
Só rindo p não chorar.