quinta-feira, 16 de abril de 2009

CIRO VIRA A ESTRELA DO PROGRAMA DO PSB


O deputado federal Ciro Gomes, que é presidenciável pelo PSB, apareceu, nesta noite de quinta-feira, no programa político do PSB. Foi a primeira grande estrela da legenda a falar. E falou por duas vezes. No discurso, nada de novo.
Ciro criticou a Era FHC, as privatizações e elogiou o Governo Lula, ao lembrar "as grandes conquistas" obtidas pelo chamado socialismo democrático. Por sua vez, ressaltou a crise do neoliberalismo que prioriza o mercado, reiterando que o mundo deve caminhar para o socialismo democrático que valoriza as pessoas.
Além de Ciro, apareceu também o presidente nacional do PSB, governador Eduardo Campos (PE). Em seguida, veio o desfile de parlamentares do partido.
Em sua segunda aparição no programa político, Ciro destacou que, pela primeira vez numa crise, o Brasil não quebrou. "Ao invés de jogar dinhero na ciranda financeira, investe em programas que garantem o futuro".
Ele lembrou também a atuação do partido em ministérios como Ciência e Tecnologia e citou gestões que estão apostando em mudanças como Pernambuco, Rio Grande do Norte e o Ceará.

DETALHE - O Ceará é gerido por Cid Gomes (PSB), irmão de Ciro Gomes que, pelo espaço que teve no programa, continua sendo a bola da vez do partido como opção da base aliada para a disputa presidencial de 2010.

7 comentários:

Adalton Jr. disse...

O Ciro não está fora do jogo mesmo não, Eliomar. Ele tem chanche e é o único que tem aquilo roxo para enfrentar Serra e sua trupe paulista.

Anônimo disse...

Ciro só dia obviedades e agora virou Collor!? João

Anônimo disse...

ADOREI esse comentário no blog do Reinaldo:

"CIRO: OS CABELOS MUDARAM, MAS É A ÚNICA DIFERENÇA

Quando Ciro Gomes inaugurou o estilo “deixa que eu chuto”, ainda tinha os cabelos, embora parcos, negros. O que lhe resta sobre a cabeça já está encanecido, mas o juízo não chegou. Se havia algum, fugiu.

No horário político do PSB, afirmou que o responsável pela crise mundial é o... capitalismo! É, não havendo socialismo, não haveria outra possibilidade... E avançou: tudo coisa do neoliberalismo, que, atenção!, “ganhou força no governo passado”. Entenderam? A sugestão é que, bem, o culpado pela crise que também atingiu o Brasil é... FHC!!!

E observou que o Brasil não quebrou na crise. É verdade! E não quebrou por quê? As regras seguidas pelo governo Lula eram diferentes daquela seguidas pelo governo FHC?

Ciro está tentando tirar o nariz fora d’água, e há duas alternativas em debate:
1 – lançar-se candidato porque, no PSB, há quem acredite que é preciso ter duas candidaturas do governo para tentar afastar o risco de Serra vencer no primeiro turno. É a tese de Eduardo Campos, governador de Pernambuco e líder máximo do PSB;
2 – sair como vice de Dilma Rousseff, o que seria do gosto pessoal de Ciro. Ele acha que soma votos; no petismo, há quem considere que a chapa assusta.

De todo modo, dada a abordagem de Ciro no horário político, parece que ele fez a opção por ser o lado mais idiota do PT. É possível — só possível — que até Dilma Rousseff hesitasse um pouco em responsabilizar FHC pela crise, que estourou no SEXTO ANO do governo Lula.

Bem, Ciro não hesita. Ele nunca se importou em atirar primeiro e perguntar depois."

Joao Bezerra Mota disse...

Adailton, tu és tao íntimo assim do Ciro para saber que aquilo é roxo mesmo? O anônimo tem razao, Ciro é um oceano de obviedades, tudo que diz tem a marca da superficialidade. Jamais poderá ser o Presidente. O Brasil já está maduro para se livrar dos imaturos. Collor foi o último. Joao Bezerra Mota

A.Morais disse...

Uma coisa é certa. A imprensa nacional adora o Ciro. Ele não aguenta dez dias de campanha. Pede o pinico.

Anônimo disse...

Adalton, não seja provinviano, paulista também tem "aquilo"...

Anônimo disse...

Mas vocês adoram o Ciro, né?

wahahah

Renato N.