domingo, 12 de abril de 2009

O "VERDE OFICIAL" DO PV DO CEARÁ

O assunto já foi tocado neste Blog recentemente. Falo da situação do Partido Verde no Ceará, que virou costela do poder - estadual e municipal. Neste domingo, recebo artigo do professor e arquiteto José Sales sobre essa questão. Confira:

O MOVIMENTO AMBIENTALISTA E O "VERDE OFICIAL"

O movimento ambientalista no Ceará surgiu, como forma organizada,em meados de década de 70, com o início da luta pela preservação do Rio Cocó, este nosso mais importante rio urbano. Sua primeira grande vitória foi a criação do Parque Adahil Barreto, em 1977, no lugar onde deveria ser construída sede administrativa do Banco do Nordeste.

Mais à frente ainda vinculado a temática de preservação do Cocó, o mesmo foi organizado com a denominação de “SOS Cocó” que reuniu várias organizações da sociedade civil e entidades profissionais, até que em fins da década 80, o Governo do Estado anunciou a criação do Parque Ecológico do Cocó, que ainda hoje não existe de fato, pois carece de regulamentação legal específica.

A partir do início da década de 90 as diretrizes e estratégias deste movimento ficam mais claras, em parte como reflexo do ocorria em várias outras partes do nosso país e do mundo e em outra parte como contraponto local ao crescimento urbano predatória, sem uma modelagem de planejamento adequado. Surgem novas organizações civis, grupos de pesquisa ligados às Universidades e algumas entidades profissionais passam a ser inteiramente dedicadas à questão da proteção e preservação do ambiente natural.

O grande divisor de águas é o encontro internacional Rio Eco 92, organizado pelas Nações Unidas, a partir do qual a temática ambiental passa a uma agenda obrigatória de Humanidade.

No contexto urbano, se definem roteiros especificos à cada realidade e inclui em destaque a vertente de proteção de reservas naturais, preservação dos espaços públicos de parques e praças como bens comuns necessários à qualidade da vida humana nas cidades e regulação de uso de uso e ocupação em áreas com fragilidade ambiental e preservação da paisagem. Cá entre nós, as nossas praias urbanas ou não, as dunas, os nosso significativos manguezais e as serras úmidas, passaram a ser encaradas como ativos ambientais a ser protegidos, status que nunca foi muito respeitado “strito sensu”.

E só mais recentemente surge entre nós o Partido Verde, desfraldando a bandeira da organização do movimento ambientalista como tal em buscar de sua representaividade política, muito embora esta tendencia exista, no Brasil, desde início da década de 90. Só que, cá entre nós esta roteirizaçã está restrita à região metropolitana e a pouquissimas cidades do interior do Estado. E em nosso caso, o PV ainda não disse a que veio. As grandes bandeiras da luta do movimento ambientalista tais como a proteção e preservação dos estuários do Cocó e Ceará, o contraponto à ocupaçao intensiva das dunas e do litoral cearense, a proteção das serras úmidas, parecem que ainda não estão na pauta partidária.

José Sales
Arquiteto e professor.

9 comentários:

Anônimo disse...

O PROF. SALES, NOS DIAS EM QUE VIVEMOS, PARECE SER A ÚNICA VOZ A SE INSURGIR CONTRA A HEGENOMIA POLÍTICA DE FORTALEZA (PT) E CEARÁ (FERREIRA GOMES).

ONDE ANDAM: O EMPRESARIADO? A ACADEMIA? O MOVIMENTO SOCIAIS?

NÃO ESPERO QUE ESTES SETORES SEJAM OPOSIÇÃO AOS GOVERNOS LOCAIS, MAS ESPERAVA QUE CUMPRISSEM SEU PAPEL DE DEBATER OS GRANDES TEMAS DE INTERESSE DE FORTALEZA E DO ESTADO.

NENHUMA DISCUSSÃO SOBRE UMA SIDERÚRGICA A CARVÃO. NENHUMA DISCUSSÃO SOBRE O AcQUÁRIO. E POR AÍ VAI...

Anônimo disse...

O Sales é o Cara.

Anônimo, ele responderei onde andam os empresários, a academia e os movimentos sociais.

EMPRESÁRIOS: calados, com medo de serem não vistos pelos gov. municipal e estadual. Estão na esperança de arrancar algum trocado do contribuinte.

MOVIMENTO SOCIAIS: calados, tentando segurar um carguinho comissionado na prefeitura da Bela Adoentada.

ACADEMIA: AH, CADE??? essa nem MIA.
Serve pra nada. Só pensa em uma grauzinho a mais no curriculum pra aumentar o salário....E pra isso tome pesquisa pra porra nenhuma.

É TRISTE.......

Anônimo disse...

PV aqui só tem um...PRESIDENTE VAGAR...e esse mesmo já estão pra derrubar.

QUAL A POSIÇÃO DO PARTIDO VERDE EM RALAÇÃO A USINA A CARVÃO? EM RELAÇÃO AO AcQUÁRIO??? AS LICENÇAS DA SEMANCE??? AOS RESORTS???

ESSE POVO DO PARTIDO VERDE É VERDE MESMO, ESTÃO COMO PLANTA. PLANTADOS NO PODER. ENRAIZADOS, CHEIOS DE GALHO.... E COMO UMA BOA PLANTA, NÃO FALAM.

É MEDO DE SEREM PODADOS...PODADOS DO PODER.

PARTIDO VERDE NO CEARÁ..

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Paulo disse...

O Partido Verde desvirtuou-se,perdeu o rumo,amarelou.

Arnaldo Fernandes disse...

Não é verdade que os Movimentos Sociais (todos os grupos) estão calados. Não é verdade que as pessoas que militam no Movimento Socioambiental estejam todas voltadas a "segurar cargos comissionados". Tem muita gente séria de grupos do movimento social e ambiental, comprometida com a defesa do meio ambiente e da justiça social, que vêm criticando duramente o atual "modelo" de desenvolvimento predatório capitaniado pelos Governos (Federal- Lula, Estadual- Cid e Municipal- Luizianne). Se existem oportunistas travestidos de socialistas ou ambientalistas, aí é outra coisa. ATENÇÃO PARA NÃO MISTURARMOS ALHOS COM BUGALHOS. Por fim, parabéns ao Eliomar por levantar este importante debate !!!

Anônimo disse...

Arnaldo, com a chegada da "esquerda" ao poder os melhores quadros dos movimentos sociais transformaram-se em governo. E o pior, sem um mínimo de traquejo pra gestão pública, ou seja, se torna gestor só porque tinha um passado de militante. Não dá resultado enquanto gestor e ainda enfraquece as trincheiras do terceiro setor.
Além disso os ex-movimentos sócias e agora governo, ainda controlam a maior parte das instituições sociais, deixando nas mesmas apenas prepostos.
E tem mais. No Brasil o terceiro setor vive quase que exclusivamente dos cofres da viúva. não pode criticar nada, sob pena de perder os repasse públicos pra os cofres das "ongs"

VEJA A CPI DAS ONGs.

Não obstante, é bem verdade, que ainda existe movimentos e dirigentes sérios.

Nao quero generalizar, porem alertar que tem muito aproveitador travestido de ongueiro e sindicalista.

Juvencio Furtado disse...

As ONGs antes viviam de financiamentos de Estados estrangeiros. Nessa época elas eram contra tudo que vinha do Estado brasileiro. Os recursos externos secaram e seus "donos" voltaram-se para o Estado brasileiro e começaram a receber grana a partir do governo do "coisa ruim". Com Lula, eles estao empanturrados de dinheiro e passaram a empregar os familiiares. Os ongueiros estao mamando nas tetas da mãe Joana, a quem pagamos caros impostos. As entidades sindicais viraram o terceiro setor que recebe recursos do governo para fins alheios aos seus objetivos. Todos estao empregados no governo ou pagos para nada reclamarem. Os movimentos sociais, também, viraram ONGs e mamam do governo. Os ambientalistas? Estes querem acabar com as barracas de praia , o divertimento da classe média nao rica e do povao. Enquanto isso os setores privados privatizam nossas praais e eles nem ligam. Vi a advogada deles, chamada Geovana Cartaxo na TV falando contra as barracas. É pra isso que eles se voltam, justamente contra os mais fracos. Ô pessoalzim hipócrita! Juvencio Furtado

Arnaldo Fernandes disse...

Juvêncio, você está equivocado. A critica do movimento ambientalista é dirigida a quaisquer pessoas ou empresas que concorram para a degradação ambiental. Não se dirige apenas as barracas de praia, que é um assunto muito mais de ordem urbnística. O Movimento Socioambiental tem criticado sistematicamente a ocupação predatória do litoral cearense, perpetrada principalmente por grupos estrangeiros (por vezes coligados com grupos locais). Não somos contra a exsência de Barracas, só não defendemos a ocupação desordenada da faixa de Praia (bem de uso comum do povo), que não pode ser privatizada ! Esta não é apenas a opinião de grupos ambientalistas, mas posição adotada pelo Minsitério Público Federal.

Anônimo disse...

Gostaria que o arquiteto escrevesse suas opiniões quanto aquele prédio que foi construído vizinho as barracas de peixe lá na av. Beira Mar. Quem foi mesmo que construiu aquele prédio? Quem era o gestor da cidade? Por que não fazer uma campanha para demolir aquela imoralidade?