terça-feira, 14 de abril de 2009

UMA NOVA MARCHA DE PREFEITOS SOBRE BRASÍLIA


"Qual o impacto da crise econômica global nas finanças públicas municipais? Como se deu o comportamento da arrecadação de impostos como o ICMS, IPVA, ISS e IPVA nos municípios no primeiro trimestre e quais as perspectivas para o restante do ano? Estas e outras perguntas fazem parte dos debates que 200 prefeitos de capitais e grandes cidades brasileiras terão nesta quinta e sexta-feira, no Hotel Nacional, em Brasília, durante a 54ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Para debater estes e outros temas, como a reforma tributária, foram convidados Márcio Pochmann, presidente do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada); Alexandre Padilha, subchefe de Assuntos Federativos da Presidência da República; Marcelo Lettieri, coordenador de Estudos, Previsões e Análises da Secretaria da Receita Federal do Brasil; Érika Araújo, economista e consultora de Finanças Públicas; e os secretários de Fazenda ou de Finanças do Distrito Federal, Valdevino José de Oliveira; de Campinas (SP), Paulo Mallmann; de Curitiba (PT), Luis Eduardo Sebastiani; e de Fortaleza (CE), Alexandre Cialdini, entre outros. A 54ª reunião Geral da FNP tem ainda, na pauta, a eleição e posse da nova diretoria da entidade para o biênio 2009/2011. A Frente foi criada em 1989 e reúne prefeitos em exercício do mandato das capitais dos Estados, cidades de grande porte e das regiões metropolitanas. Na manhã de quinta-feira será definida a chapa para a nova diretoria. O atual presidente da entidade e ex-prefeito de Recife (PE), João Paulo Lima e Silva, deixa o cargo após quatro anos (duas gestões). A posse da nova diretoria será realizada também na quinta-feira, às 14 horas."

(Com Agências)
VAMOS NÓS - Você já ouviu prefeito falar em cortar secretarias excessivas, comissionado em demasia, investir menos em shows e festas e mais em saúde e educação?

5 comentários:

Anônimo disse...

Eliomar,
O prefeito de Coreaú, Carlos Roner, que em camapnha prometeu mundos e fundos principálmente emprego pra todo mundo, empregou toda a família do ex-prefeito Chico da Bomba, todos os seus irmão, Roger, que é o tesoureiro, passeia em Coreaú de carro zero, que nunca teve como comprar uma bicicleta, e que já está construindo uma big casa e carrões pra toda família num desrespeito a comunidade deCoreaú. O salário dos funcionários estava atrasado 3 meses e agora por causa da semana santa, pagou um mês e o funcionalismo está urrando. Veja se vocês da imprensa da capital mandam fazer uma matéria sobre Coreaú porque o povo está com medo pois tanto promotor quanto o juiz são coniventes. na camapnha eleitoral a corrupção andou solta e ações t~em na Justiça Eleitoral mas o Juiz não julga.

Anônimo disse...

Eliomar, de fato existem muitos prefeitos desonestos, perdulários, maus gestores, etc. Mas também existem prefeitos corretos que estão com dificuldades para honrar os serviços básicos de educação e saúde por conta dos cortes do FPM. Que tal a imprensa separar o joio do trigo e fazer um raio-x dos municípios cearenses em época de arrocho? Outra sugestão: por favor, deem nome aos prefeitos que fazem "shows milionários" e deixem de generalizar sobre esse assunto também.

Anônimo disse...

Os problemas sociais do Brasil não diminuem porque a mairia dos prefeitos são desonestos e eu não vejo nenhum deputado criticar essa postura dos prefeito,´mas sabem reclamar de redução do FPM, eles deviam criticar as desonestidades desses inconpetentes gestores, ok?

Paulo disse...

É, tudo o que o Governo Federal quer.Em ano eleitoral,a campanha já começou,o que mais agrada ao Presidente e sua candidata,é ter um Prefeito,de pires nas mãos,implorando as migalhas.Queda de FPM,em véspera de eleição,não é novidade,é coisa normal.Aí,o Prefeito vai,é recebido festivamente pelo Ministro ou pelo pau-mandado do Presidente,e vai logo ouvindo: "-Olha,nós temos um dinheirinho para a sua Prefeitura.Mas,não se esqueça que a candidata do Presidente,é a Didi,vamos ajudá-la para,se eleita,ajudar a sua terra."Assim,vai seguindo a procissão.

Anônimo disse...

Enquanto isso o Prefeito de São Benedito gastou com o almoço de recepção do Governador e sua comitiva RS$ 2.000,00 para 133 pessoas, pago com cheque do BB, ag 2606-9; cc 115614 e cheque 8500681 no dia 20 02 2009. Ainda deu de presente aos membros da comitiva RS$ 990,00 em rapadura, caju cristalizado e alfinim; pagos pelo mesmo BB, mesma agencia e conta 73539; cheque 8501700, no dia 27 01 2009. Todas despesas consideradas ilegais por não obedecerem o princípio da impessoalidade. Para isso têm dinheiro.