domingo, 19 de abril de 2009

RENAN QUER EMPLACAR ALIADO NO CNJ

"Demitido do cargo de advogado-geral do Senado por buscar brechas contra o fim do nepotismo, Alberto Cascais pode agora ser recompensado por seus serviços e pelos favores prestados. Nos próximos meses, ele poderá ser o escolhido pelos senadores para integrar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão de controle do Judiciário que, por sinal, foi o primeiro a banir a contratação de parentes nos tribunais.
Cascais tem como principal cabo eleitoral o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), que terá grande importância na indicação do novo integrante do conselho. Apoio que, em boa parte, foi obtido no decorrer do processo por quebra de decoro a que Renan teve de responder pela acusação de receber dinheiro de uma empreiteira para custear despesas pessoais. Na época, Cascais ajudou o senador a buscar teses jurídicas e regimentais que dificultassem a cassação de seu mandato.
No fim do ano passado, na presidência do senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Cascais foi afastado da Advocacia-Geral por assinar um parecer em que permitia que senadores mantivessem em seus gabinetes os parentes contratados antes da posse. Os argumentos levaram o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, a protocolar no Supremo Tribunal Federal (STF) uma reclamação contra o Senado."

(Agência Estado)

3 comentários:

A. Morais disse...

Bem que a justiça atual merece um cara desses.

Anônimo disse...

É um absurdo.

Veja outro absurdo, caro Eliomar, no Estadão de hoje, sobre as aposentadorias de ex-governadores.

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090419/not_imp357285,0.php

Anônimo disse...

Mas Eliomar, até o Ciro Gomes!

"Farra de passagens" atinge líderes da Câmara
DEU NA FOLHA DE S.PAULO
Enviado por Ricardo Noblat - 19.4.2009 | 6h54m

Registros de companhias de aviação obtidos pela Folha revelam que ... constam da lista também nomes como Ciro Gomes (PSB-CE), ex-candidato ao Planalto; José Genoino (PT-SP), ex-presidente do PT; Armando Monteiro Neto (PTB-PE), presidente da Confederação Nacional da Indústria; Eunício Oliveira (PMDB-CE), ex-ministro das Comunicações; e Vic Pires (DEM-PA), ex-candidato a corregedor da Câmara.

Ciro Gomes emitiu duas passagens para Nova York, uma em dezembro de 2007 e a outra em abril do ano passado, para sua mãe, Maria José Gomes. Procurado pela reportagem, Ciro não ligou de volta.”

E aí, como é que fica?

Jonas de Guará