sexta-feira, 8 de maio de 2009

EX-SENADORES TAMBÉM USARAM COTAS DE PASSAGEM. NA LISTA, ATÉ HELOÍSA HELENA


Foto - Arquivo

"O abuso na utilização da cota de passagens não foi exclusividade dos atuais parlamentares. O benefício pagou 291 bilhetes aéreos para 11 ex-senadores viajarem com seus familiares, amigos e assessores entre fevereiro de 2007 e novembro de 2008, segundo levantamento do site Congresso em Foco. Todos usaram os créditos de suas cotas que não foram gastos, mas já estavam afastados do Senado. O ato da Mesa que regulamentava o uso das passagens na época não impedia os parlamentares de utilizarem as sobras. Segundo o site", quem mais se beneficiou do mecanismo foi o atual vice-governador do Maranhão, João Alberto de Souza (PMDB). Souza e seus convidados voaram 98 vezes com as passagens pagas com dinheiro público. Em seguida está, Rodolpho Tourinho (DEM-BA), com 79 voos, e Roberto Saturnino (PT-RJ), com 54. O ex-presidente do PFL (hoje DEM) Jorge Bornhausen (SC) e familiares também tiveram 13 viagens custeadas pelo Senado.
A relação dos ex-senadores que utilizaram ou cederam a cota para o voo de terceiros inclui o governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho (PSDB), o ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) José Jorge, a presidente do PSOL, Heloísa Helena (AL), e o ex-governador do Distrito ederal Joaquim Roriz (PMDB-DF). De acordo com a reportagem, também chama atenção o fato de servidores terem utilizado a cota de passagens de dois senadores que morreram no exercício do mandato. Duas ex-servidoras teriam viajado de Curitiba para Assunção, no Paraguai, com sete bilhetes aéreos emitidos na cota do senador Ramez Tebet (PMDB-MS), que morreu em 18 de novembro de 2006. As viagens ocorreram entre agosto de 2007 e 21 de janeiro de 2008.
A cota do ex-líder do PDT Jefferson Péres (AM), morto em 23 de maio do ano passado, custeou uma passagem. A ligação do usuário com o ex-senador ainda não foi identificada. Diante das denúncias de utilização irregular da cota de passagens, o comando do Senado adotou no mês passado restrições para o uso do beneficio."

(Folha Online)

6 comentários:

Anônimo disse...

Se era regra geral, valia pra todos e não tem lei que impeça o uso, o que é que tem errado? Vamos deixar de hipocrisia!? João

Anônimo disse...

ATÉ TU BRUTUS, VIVIA ARROTANDO HONESTIDADE, ME ENGANA QUE EU GOSTO.

Coelho disse...

Por que só o nome da Senadora Heloísa Helena foi grafado em negrito? Sacanagem tem limites.

Matuto de Brejo Grande disse...

Eloisa Elena inté ocê! uma muié tão faladeira e valenti que nem a muié do cangaceiro corriscu, usou o dinheiro dos impostu qui nós paga pra fazê turismo. Óia Eloisa Elena, as alagoas tá de ôio em ocê vice!

Eleitor revoldado disse...

Já está na hora de se instalar no congresso e na Câmara, casas de beneficiar mandioca e começar a distribuir Farinha do Mesmo Saco para o eleitor.

Anônimo disse...

Eliomar, é deprimente ter de lhe falar que seu papel é nefasto ao publicar a matéria referente a Senadora Heloísa Helena, quanto ao uso "irregular" de passagens aéreas, denominado por vocês- da mídia- como farras das passagens. Não quero aqui discorda nem tampouco apoiar tais beneces, pois reconheço ser inadimissivel, visto que moramos num pais com imensas concentrações de renda e desigualdades sociais. Minha discordância é quanto a figura em sí da Heloísa. primeiro você a isola como pretensa candidadata a presidente por um partido de esquerda, dando ênfase somente a Dilma e Serra. Depois lança uma matéria, colocando-a através de uma foto chorando e com seu nome em negrito com um ppel claro de ridicularizá-la.

Claudia feitosa