quinta-feira, 7 de maio de 2009

JUIZ QUE, POR DUAS VEZES, MANDOU PRENDER DANTAS CHEGA PARA PALESTRA EM FORTALEZA


De Sanctis não deu entrevista, mas aceitou posar para a foto.

O juiz da 6º Vara da Justiça Federal de São Paulo, Fausto Martin De Sanctis, está em Fortaleza. Conhecido como o juiz da "Operação satiagraha", ele desembarcou nesta tarde de quinta-feira, acompanhado de um assessor e foi recebido pelo receptivo do Congresso Direito 2009, cuja abertura ocorrerá a partir das 19 horas, no Centro de Convenções, com palestra do ministro José Pimentel (Previdência Social). De Sanctis fará a palestra de encerramento do encontro às 16 horas de sábado.

No Aeroporto Internacional Pinto Martins, abordado por este repórter, avisou logo: "Eu não dou entrevista!" Só disse que falaria no congresso. O magistrado, usando óculos escuros, ficou conhecido no País por ter mandado prender, duas vezes, na chamada "Operação Satiagraha", da Polícia Federal, o banqueiro Daniel Dantas, que acabou tendo habeas corpus concedido pelo presidente do STF, Gilmar Mendes.

De Sanctis abordará no Direito 2009 o tema "Prevenção ao Crime de Lavagem de Dinheiro". Ele antecipou chegada à Capital cearense atendendo a um convite dos servidores da Receita Federal, onde terá uma conversa mais restrita. Não foi informada a sua agenda desta sexta-feira.

Na última quinta-feira, De Sanctis superou um de seus maiores desafios na carreira: por maioria de votos, o Órgão Especial do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) decretou o arquivamento de procedimento disciplinar que havia sido requerido contra ele por suposta desobediência a uma decisão do ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), no caso MSI-Corinthians. Se acolhida a proposta, o juiz poderia ser punido com afastamento imediato das funções por "infração grave".

(Foto - Paulo Moska)

2 comentários:

Anônimo disse...

Pois é, Eliomar, o juiz não fala. Também, quem mandou você não trabalhar para um jornalão de São Paulo, ou para uma revista nacional? Para esses e essas ele fala.

Luis Arthur Silva disse...

Não entendo por que o juiz optou por evitar a entrevista. Tampouco compreendi qual foi sua entonação de voz ao dizer que não o faria. Todavia, acredito que teve suas razões. Ademais, quais "jornalões" ou "revistas nacionais" têm mesmo dado espaço ao juiz, além de blogs de jornalistas sérios e comprometidos com o bem público desta nação? Sinceramente, o espaço dado a ele tem sido bastante negativista, inclusive contribuindo para o comprometimento de sua reputação perante seus pares magistrados. Talvez, até por cautela, tendo em vista possivelmente desconhecer o nosso respeitado Eliomar e a mídia local, o juiz Fausto de Sanctis decidira não se manifestar. Não tento justificar sua atitude fugidiça no tocante a responder algumas perguntas, contudo defendo que devemos ponderar as circunstâncias antes de depreciar alguém que parece querer construir uma folha de bons serviços prestados ao país.