segunda-feira, 4 de maio de 2009

QUO VADIS, LÚCIO ALCÂNTARA?



Falou comigo?


O Partido da República do Ceará existe mesmo de fato? Foi feita alguma reunião depois das últimas eleições para avaliar suas perspectivas com vistas a 2010? Eis as dúvidas que setores do partido dizem ter até hoje com relação ao comando do ex-governador Lúcio Alcântara.


Pois é, Lúcio passou quase três meses fora do Brasil no fim de 2008 (Portugal e Marrocos), em ritmo de férias, e havia prometido que, quando retornasse, faria reuniões e seminários regionais Para mobilizar o partido. Nada ocorreu.

O que se vê agora de concreto? Bem, os poucos prefeitos do PR acertando apoio a candidatos a cargos proporcionais de outras legendas, segundo queixas de algumas lideranças.

Nesta segunda-feira, o deputado estadual Adahil Barreto fez um desabafo no O POVO - e veiculado também neste Blog, que repercutiu nos meios políticos, deixando o ex-governador em clima de saia justa.

Aliás, Lúcio ainda não veio a público se manifestar sobre tantas queixas.

16 comentários:

Anônimo disse...

O Adail pença, que só pelo fato de ter tornado sua convivencia, no ninho tucano insuportavel , sendo ele obrigado a sair, junto com o Lucio. Isso por si só basta, para ele ser agraciado com um mandato de deputado. basta adail vá trabalha amigo. Pois seu mandato é mediocre viu !!!

Pandora disse...

ADAIL VC TEVE TODAS AS OPORTUNIDADES FAÇA AUTO CRITICA NÃO VÁ TRAIR O DR LÚCIO VC ESTA A SERVIÇO DO DOMINGOS FILHO

MICHELE MILITÃO disse...

VA TRABALHA VC foi UM FIASCO COMO CANDIDATO A PREFEITO, e seu mandato COMO DEPUTADO não tem nenhuma repercussão junto a sociedade, vai cuidar dos desabrigados do estado, dos buracos em foraleza, da falta de transporte as crianças o interior para ir a escola!!!

José de Arimatéia Rodrigues, OAB 6.745 disse...

Doutor jornalista Eliomar de Lima,

O adahil barreto sobrinho é idealista demais; e lucio gonçalo de alcantara é pragmático demais.

adahil ainda acredita em partidos politicos, antes do PR seu unico partido foi o PSDB; lucio já passou por não sei quantos partidos politicos, arena, pds, pfl, pdt, psdb, pl, pr.

adahil tem coragem politica e é coerente, por vezes até orgulhoso da coerência, coerência que na política faz mais vítimas do que heróis, adahil foi um líder que saiu desgastado da defesa cega que fez do governo não reeleito do lucio; e lucio prefere ser a metamorfose ambulante do raul seixas, não é carne nem muito menos é peixe; e se mostrarem para ele o aquário ele é o primeiro a dizer que pula dentro.

adahil é só mais um a cair na imagem do lucio alcantara, grande raposa que nasceu no berço do PSD e começou a andar no andajar a UDN, que foi adolescente na oposição a tasso jereissati e tornou-se velho como governador eleito por tasso.

tanto lucio como adahil estão perdidos, ex-prefeito biônico, deputados idem, agora choram pela falta de tios e padrinhos.

Cris disse...

Realmente, ter seriedade e ser um homem de bem no Ceará é coisa difícil. Principalmente quando essas qualidades são características marcantes de um político. Aí fica quase impossível dele sobreviver nesta arena.

Dr. Lúcio Alcântara é um homem íntegro, tem uma ficha sem mácula, nunca se envolveu em falcatruas, nunca se enlameou em escândalos, enfim: é um político que sempre trabalhou incansavelmente pelo bem comum, sem jamais se locupletar com benesses ou cometer qualquer desvio. E o que ele ganha? Traição, campanhas sórdidas, acusações levianas e tolas, como essa do dep. Adahil, que cospe no prato em que come.

É, a canalha não se conforma com a retidão de caráter de alguns. Com o jeito decente e responsavel de fazer Política (com P maiúsculo). Com aqueles que colocam o compromisso com o eleitor acima das ambições pessoais.

Por isso, figuras como Lúcio Alcântara incomodam. Por isso querem a todo custo rebaixá-lo para a lama em que chafurdam, onde conluios, trapaças, traições, calúnias e vigarices proliferam como vermes na carniça.

Mas quem está do lado do bem consegue seguir altivo, de cabeça erguida. E seus eleitores, Dr. Lúcio, sabem muito bem identificar aqueles que atuam como parasitas a sua volta. Ah, se sabem!!!

Por isso, não desista. Políticos com o Sr. são uma espécie em extinção. Temos plena consciência de que o Sr. não merece isso.

Acredite: é só mais uma campanha sórdida. Sinal evidente de que o Sr. já começa a incomodar. Aliás, um bom sinal...

Anônimo disse...

Dr. Lúcio anda ocupadíssimo sim, escrevendo no seu blog.
Laís.

Anônimo disse...

Se o Dr. lucio estivesse fazendo festa pelos municipios afora,ai sim nao era o estilo dele.Agora dizer que o homenm nao sabe fazer politica menos pessoal.foi tudo na politica do ceara e ainda tem muito a fazer.continue assim Dr. Lucio serio,honesto,verdadeiro,bom carater e o pricipal um exemplo de cearense.Fabio menezes(Pacajus)

Augusto disse...

Não conheço o motivo da insatisfação do deputado Adahil Barreto, mas se ele não está confortável no PR, deve mudar de partido.
Foi assim com o PSDB, em 2007, quando o deputado, totalmente sem espaço no ninho tucano, migrou para o PR.
Agora, acusar o partido de inoperância em virtude de outras atividades de seu presidente (como viagem de férias), parece injusto.
O partido não se resume à figura do Dr. Lúcio Alcântara.
E os membros do PR detêm liberdade para exercer seus mandatos de acordo com suas consciências. É o que ocorre em todos os partidos políticos no Brasil.
Em nenhuma agremiação política há pensamento único, com todos votando de acordo com a determinação da direção do partido ou da bancada.
Além disso, alguns esquecem que o Dr. Lúcio não está no exercício de qualquer cargo público, desfrutando parte do seu tempo para dedicar-se à outras atividades de seu interesse, como a literatura e as viagens com a família.
De qualquer forma, se o deputado está se sentindo bem no PR, pode procurar outros "partidos", como o PMN, o PSL ou o PTN. Quem sabe se sinta mais confortável.

Anônimo disse...

Eliomar

Bicho, não entendi NADA!

Você fala que "Pois é, Lúcio passou quase três meses fora do Brasil no fim de 2008 (Portugal e Marrocos), em ritmo de férias, e havia prometido que, quando retornasse, faria reuniões e seminários regionais Para mobilizar o partido. Nada ocorreu."

Duas perguntas:

1- Quem afirma isso? Você???
2- Se sim, por acaso você é filiado ao PR, pra afirmar que "Nada ocorreu" para mobilizar o partido?

Gostaria que você explicasse, pois assim do jeito que tá não dá pra "ENTEINDER". É muita colher de pau numa panela só, cara. E muita vontade de engrossar o caldo, concorda???

Deixem o homem em paz....

Anônimo disse...

Caro José de Arimateia Rodrigues,

Pelo seu escrito, temos o claro entendimento de seu limitado conhecimento de política. Senão não falaria tanta besteira. Um político de verdade será sempre pragmático, e segue sempre suas convicções na direção de uma gestão eficiente e ética.
Ser Idealista demais não é mérito nenhum em política, pois não existe espaço para sonhos na gestão pública, no dia-a-dia cheio de problemas que qualquer gestor enfrenta .

Dizer que o Adahil só pertenceu a 2 partidos é uma grande besteira. Que vantagem há nisso, se ele está em seu 2o. mandato? Ou seja, cada mandato um partido?
Enquanto isso, Dr. Lúcio tem quase 40 anos de vida pública, com vários mandatos eletivos. É má-fe elencar ARENA e PDS separados, uma vez que são o mesmo partido, apenas houve uma troca de nome. É o mesmo caso de PL e PR, onde houve também apenas mudança de nome. Sua ida para PDT e PSDB foi por convite, e para o PFL, partido criado por Tancredo Neves , deu-se para possibilitar a eleição do político mineiro no final da ditadura militar. Portanto, doutor, quase 40 anos de Lucio, contra 6 de Adail, a coisa é bem diferente, concorda? E são 40 anos de vida pública limpa, sempre agindo com justiça, ética e honestidade. Continua trabalhando em benefício da população no HCC e mantem a atitude corajosa de fazer a oposição vigilante e correta ao governo atual, papel que lhe conferiu grande parte de cearenses como eu.

Lúcia Cotrim

Sérgio disse...

Eliomar, para voce que está cheio de dúvidas, informo que O PR existe. Está devidamente constituído e reconhecido pelo TRE.
Elegeu 9 prefeitos, 6 vice-prefeitos e 85 vereadores. Para um partido com 2 anos é bastante significativo, não?
Foi o 1o. partido no Ceará a promover um seminário com seus candidatos eleitos, evento posteriormente copiado pelos outros partidos.
Quanto a sua avaliação com respeito a 2010, quero lembrá-lo de que nenhum partido no Ceará, excetuando o do governador que pode se reeleger, definiu ainda suas posições. Por que então exigir isso do PR?

Sérgio

José de Arimatéia Rodrigues, OAB 6.745 disse...

Querida Lúcia Cotrim, prazer em responder o seu comentário ao meu comentário nesse espaço livre e democrático que o doutor jornalista eliomar de lima criou, em prol da sociedade cearense, sociedade esta sem fórum para discutir abertamente o que é preciso ser debatido para o nosso engrandecimento como ente federado.
voce, pressumo, deve ser lucista, não sei se como lucio a senhora foi também virgilista, cesista ou adautista, antes de ser antitassista, brizolista, cirista, fernando henriquista e agora ser lulista, ou se é apenas saudosista. os tempos atuais são outros, tasso jereissati fez o marco, antes e depois dos coronéis, tem o mérito inegável da mudança que não teve continuação, sendo um dos descontinuadores o senhor lucio alcantara. não vejo vantagem alguma para o povo cearense desta longa carreira politica do doutor lucio alcantara, ele apenas pulou de galho em galho, de ganho em ganho, para permanecer à sombra do poder. também não podemos acreditar nessa folha corrida sem máculas. o governo lucio teve muitos problemas, basta dizer que no seu governo o ceará viu o sumiço dos ativos do bec, a maior queima de dívidas já realizada em toda a história. não preciso alongar em enumerar tantos detalhes, como enriquecimentos ilícitos que aconteceram debaixo das barbas governamentais. a lista é enorme. e não é preciso descrevê-los até mesmo porque o governo lucio não foi reeleito, foi derrotado pelo voto direto, em um claro sinal de insatisfação do povo cearense com o desastre das decisões politicas e administrativas do então governador. não esqueça que ainda hoje paira em todos o questionamento sobre quem foi mesmo o vencedor da eleição de 2002, se lucio ou josé airton cirilo. todos lembram que o ibope deu vitória na boca de urna a josé airton, mas por algum milagre tecnológico a eleição apurada no tre do ceará deu vitoria a lucio.
considero esse tipo de pragmatismo é dispensável.

Cris disse...

E você é tassista, não é, Arimateia? Então tá explicado o seu ranço.

Acho estranho somente alguns pontos. Como afirmar levianamente que houve “sumiço dos ativos do bec” no governo Lúcio, se os escândalos estouraram no governo anterior ao de Lúcio e este banco foi federalizado ainda no governo do Sr.Tasso, ou seja, Dr. Lúcio não teve nenhuma ingerência sobre esse processo? No site licitação.com.br, está lá a informação:

“Federalizado em 1999, dentro do programa de saneamento dos bancos estaduais, o BEC foi resgatado com um empréstimo de R$ 984 milhões do Tesouro Nacional para o Ceará. Pelo contrato original, os recursos arrecadados na privatização deveriam ser usados para abater a dívida.”

Portanto, é mais uma calúnia que pesa injustamente sobre os ombros de Lúcio Alcântara. E se você fala da “maior queima de dívidas já realizada em toda a história” é só seguir o rastro dos amigos de QUEM tiveram as dívidas queimadas. Garanto que os que se deram bem eram amigos do governo anterior ao de Lucio Alcântara.

E você, como advogado que se diz, afirmar de forma fútil que “não podemos acreditar nessa folha corrida sem máculas”? Como assim? Então podemos partir do princípio de que todos são bandidos? O seu ídolo agora mesmo foi “acusado de utilizar recursos da sua cota de passagens aéreas no Senado para fretar jatinhos”, o que rendeu manchetes em jornal e matérias nos telejornais do Brasil inteiro, dentro do escândalo das passagens aéreas do Congresso. Na vida política de Lúcio Alcântara, nenhum tipo de envolvimento em escândalo houve, NUNCA, nem o mais leve ou remoto, que o levasse a ter de explicar sua conduta, como o Senador precisou fazer agora. E isso é FATO, não é porque eu quero não. Portanto, ficha limpa vale SIM, principalmente para o político, que lida com recursos públicos.

Por fim, sugiro ter cuidado quando acusar de manipulação a eleição de 2002. Você não acusa só as autoridades da justiça eleitoral não. Você joga suspeitas sobre o governador da época. Lúcio era o candidato apoiado pelo governo, que tinha a máquina do estado nas mãos. Como bom tassista que você demonstrou ser, acho bom não insistir nessa mentira grosseira, pois a calúnia cai sobre a cabeça da maior força política da época: Tasso Jereissati. Aqui já AFIRMO que acredito piamente que essa sua afirmação é falsa.

José de Arimatéia Rodrigues disse...

Senhora Lucia Contrin,
contenha os seus ânimos. estão exaltados.
A senhora já deve ter percebido que a cada argumento que acrescentas, a sua racionalidade tende a desaparecer.
A senhora não está mais debatendo os fatos, mas partindo para um bate-boca desesperado de forma a garantir a sua versão, o seu modo torto de enxergar o mundo e a politica cearense.
Observe a sua parcialidade, acusa o senador Tasso Jereissati do mesmo escandalo que é também acusado o deputado federal Leó Alcântara, no caso, o escandalo das passagens aéreas.
Se Tasso é culpado, do "crime" que alegas, o filho de Lúcio Alcântara também é, tendo inclusive levado o neto do seu ex-governador no berço dessa farra de passagens.
Já que insistes em falar em folha corrida sem manchas, digo apenas que no governo Lucio, uma unica empresa de prestação de serviços de mão-de-obra fez a festa dos contratos para terceirizados. O próprio Adahil Barreto, muito a contragosto, defendeu a legalidade desses contratos de terceirização concentrados em uma única empresa. Não esqueça que o deputado Nelson Martins tentou de todas as maneiras abrir uma CPI para apurar o festival de dispensas de licitação na época do governo Lucio. O BEC foi sim um caso absurdo, Lucio foi omisso, preferiu colocar a sujeira debaixo do tapete, queimou ativos que pertenciam ao tesouro estadual, assim como autorizou que uma unica empresa de prestação de mão de obra ganhasse rios de dinheiro publico. Se a senhora acha normal isso, paciência! Vá devagar que o seu santo tem pés de barro!

Cris disse...

Engano seu, Sr. Arimateia. Se existe alguém aqui beirando o desespero é o Sr. E até entendo sua situação: é tarefa das mais difíceis querer defender o indefensável. Você estava confortável enquanto jogava irresponsavelmente excrementos no ventilador contra a reputação de um político acima de qualquer suspeita. Foi só contestá-lo com FATOS, que você destemperou. E destemperou feio, embora queira jogar a exaltação pra cima de mim. Mas lidar com a verdade é coisa muito tranqüila, e sem estresse, pode crer.

A propósito: desde quando filho é mérito ou defeito de alguém? Desde quando parente é item que suja ou limpa currículo de alguém? Mas pra falar a verdade, até agradeço sua menção ao fato do Léo estar sendo apontado no escândalo das passagens. Isso demonstra com todas as letras um fato incontestável: o de que não existe NADA na história política do Homem Público Lúcio Alcântara, por isso recorrem a subterfúgios indecentes, numa clara demonstração da covardia com que tentam atingi-lo, indiretamente e da forma mais sórdida e venal, usando o nome de seu filho.

Parece que você não leu, por isso volto a insistir: o BEC foi FEDERALIZADO no governo Tasso Jereissati, em 1999. E, por ter passado para a esfera federal, foi PRIVATIZADO pelo presidente Lula em 21/12/2005, quando foi vendido ao Bradesco. Ou seja: Lúcio Alcântara não teve NADA a ver com o processo, pois durante seu governo o BEC já não pertencia mais ao estado do Ceará.

Como advogado que você se diz ser, deveria ter mais cuidado com as palavras. No comentário anterior, jogou suspeitas no ex-governador Tasso Jereissati ao questionar a licitude do pleito de 2002, quando Tasso era governador e seu candidato ganhou a eleição. Agora você cita que “O próprio Adahil Barreto, muito a contragosto, defendeu a legalidade desses contratos de terceirização concentrados em uma única empresa.” Você tem noção de que, ao afirmar que o Adahil, “embora a contragosto”, defendeu uma ilegalidade, você o torna cúmplice dela? Isso é grave, companheiro. Na sua ânsia de atacar levianamente a reputação de Dr. Lúcio, você está acusando o próprio Adahil de defensor de ilicitudes, o que o faz no mínimo cúmplice de ilegalidades.

Um conselho: devagar com o andor, porque seu santo é de barro.

José de Arimatéia Rodrigues disse...

Senhor jornalista Eliomar de Lima,

Existem várias formas de evitar um bate-boca, a melhor delas é não bater boca. Assim, me calo diante dos ouvidos moucos e das palavras cegas da senhora cega Lucia Contrin.