segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

SINDIFORT É CONTRA COBRANÇA DO IMPOSTO SINDICAL PARA SERVIDORES

O Sindicato dos Servidores Públicos de Fortaleza (Sindifort) realiza, nesta terça-feira, a partir das 8 horas,uma assembléia geral na praça Clovis Bevilaqua (Centro). A categoria vai discutir, entre vários assuntos, a questão da cobrança do imposto sindical para servidores. Esse tipo de cobrança não existia e foi criado pela Instrução Nomativa nº 1, do Miistério do Trabalho e Emrpego, no dia 30 de setembro de 2008.
A cobraça valeráa partir deste ano e virá em abril próximo.
O Sindifort é contra porque, assim como outros sindicatos, a diretoria da entidade considera a medida péssima, pois, além de obrigatória, acaba alimentando todo um sindicalismo de estrutura corporativa e aliada de governos e empresários, o que enfraquece a luta geral da classe trabalhadora.

4 comentários:

Anônimo disse...

Isso é que eu chamo de "medida anti-democrática"!Uma verdadeira aberração patrocinada pelo PT com a conivencia do fólclórico e tresloucado ministro Carlos Luppi que com certeza tem feito o grande Leonel Brizola tremer no túmulo. O SINDIFORT tem mais é que denunciar e lutar contra um absurdo desses. Nós servidores do município de Fortaleza confiamos na garra da GUERREIRA Nascélia Silva,Presidente do SINDIFORT em mais essa luta.

Anônimo disse...

Essa cobrança existe desde o Governo Vargas. Está apenas sendo retomada. Trata-se do equivalente a um dia de trabalho por ano, que é repassado ao sindicato, de forma compulsória.O sindicato deve fazer por merecer e conquistar o servidor para as suas fileiras. Nenhuma contribuição deve ser forçada. Prof. João Teles

DAVID COELHO disse...

saude...FORTALEZA BELA

JORNAL O POVO
COLUNA AIRTON MONTE
06/02/2009 e 09?02/2009
S.O.S, SUS






Pois é, imagine-se, meu perclaro leitor, nem que seja por um breve momento, vivendo a seguinte situação: vamos supor que você trabalha por serviços prestados a uma determinada empresa. Você cumpre suas obrigações e faz o seu trabalho com eficiência e dedicação. Uma vez, a empresa atrasa por cinco dias o pagamento do seu salário. Tudo bem, dessa vez passa, uma coisa dessas é perfeitamente passível de compreensão, que você nem sequer chega de fato a se chatear, se aborrecer ou se revoltar.

Outra vez, a empresa lhe paga com dez dias de atraso. É um troço chato, compreende-se, mas você dá a volta por cima e segue em frente sem oferecer qualquer reclamação. De outra feita, você é pago com vinte dias de atraso. Você, então, reclama um pouco, porém aceita as explicações que lhe são dadas e leva o barco em frente de qualquer jeito. De uma outra vez, a empresa demora trinta dias para quitar o que lhe deve. Você se aborrece, reclama um tanto mais alto, mas como precisa do emprego, acaba mesmo é se conformando, pois o que está feito, está feito.

Você trabalha mais um mês e só recebe seu rico dinheirinho com sessenta dias de atraso. Aí, você já começa a desconfiar da seriedade da empresa e da sua honestidade como instituição. Reclama um tanto mais afobado, esquenta a cabeça pensando nas suas próprias dívidas e na montanha de juros que vai ter de pagar, porque é claro que quem recebe atrasado só pode pagar atrasado. De outra vez, a empresa já está lhe devendo noventa dias de honorários e o que é pior,você não tem a menor idéia de quando irá embolsar o que já ganhou e que, por direito, já é seu.

É justamente nesta aflitiva situação que estão sobrevivendo os médicos conveniados com o SUS para atenderem pacientes hospitalizados. Desde novembro não recebemos um tostão da Secretaria de Saúde de Fortaleza, que não repassa para as nossas contas o dinheiro enviado pelo Ministério da Saúde. Os hospitais não recebem desde setembro. E não se sabe por que esconsas razões não somos pagos, se a grana do Ministério da Saúde é regularmente depositada na conta da Secretaria. Até quando continuaremos sendo achincalhados e desrespeitados em nossos direitos por tais autoridades de comprovada incompetência ou.............(AIRTON MONTE(JORNAL O POVO 06 E 09/02/2009)....

rai disse...

lamento que só agora o SINDFORT esteja se engajando nessa luta, pois a cut já vem ha meses nesta luta, por sinal ja realizou até atos em brasilia por ocasiao da 5 marcha da classe trabalhadora em brasilia e outro em frente ao MTE. isso que dá esta isolado dos conjunto da classe trabalhadora organizada do pais.isolamento, autosoficiencia nao leva a conquistas junte se aos demais movimento.